seattle. ver e ouvir.

uma cidade que conta nos seus actuais habitantes com os srs. bill gates, steven ballmer, paul allen, howard schultz, jeff bezos e mais uns quantos habituais da lista de bilionários da revista forbes, é natural que beneficie, na boa tradição anglo-saxónica, do contributo dos mesmos em várias áreas, no espírito do give back to community. fazer fortuna através dos negócios é absolutamente legítimo, mas beneficiar a comunidade e o tecido social onde a empresa tem a suas raízes nem sempre é prática habitual. seattle beneficia grandemente da generosidade dos seus bilionários, através das mais variadas situações, umas mais públicas e visíveis do que outras, porém todas de enorme importância económica e social. uma das mais vísiveis e que rapidamente se tornou um dos ícones da cidade é o emp – experience music project.

este espectacular edíficio foi uma oferta à cidade por parte do sr. paul allen, um dos fundadores da microsoft e hoje dedicado à gestão do seu fundo de investimento particular. o emp alberga um museu interactivo dedicado à música e, na sua génese, esteve a enorme paixão do mecenas por tudo o que estivesse relacionado com o genial guitarrista jimmy hendrix, o seu ídolo musical da juventude e sobre o qual reuniu a maior colecção particular de memorabilia existente.

o projecto de arquitectura foi desenvolvido por frank gehry and associates, que se inspirou na música e em instrumentos musicais para desenvolver a maquete inicial. daí resultou um edíficio absolutamente genial, totalmente construído em aço inoxidável e alumínio, cheio de curvas, ondas e todo o tipo de ângulos possíveis. foi inaugurado em 2000 e, desde então, já foi visitado por mais de 5 milhões de pessoas, atraindo a seattle visitantes de todo o mundo. ou se gosta ou se odeia, mas ninguém fica indiferente.

a partilhar a mesma área onde o emp se situa, está o primeiro e mais estimado símbolo de seattle, a space needle. construída no início da década de 60, com o objectivo de ser o ícone da world´s fair de 1962, esta torre de observação ergue-se a 184 metros de altura, majestosa no seu aspecto futurista e que parece saída de uma banda desenhada dos jetsons.
a título de curiosidade, o projecto de arquitectura foi desenvolvido pelo gabinete john graham & co, os projectistas do primeiro centro comercial construído no mundo.
a space needle continua a ser, passados quase 50 anos desde a sua inauguração, a atração mais visitada da cidade.

 

 

 

 

 

 

jimmy hendrix, pearl jam, nirvana, alice in chains, soundgarden, foo fighters. todos eles são da cidade. por lá começaram em clubes que ainda hoje têm as suas portas abertas e que continuam a revelar para a cena musical novas bandas de primeira linha. e a ponte entre a música e o público é feita frequentemente de copo na mão. de cerveja ou café. seattle possuí nada menos do que 30 micro-cervejeiras, cada uma produzindo a sua marca. e o culto do café, um ritual que pode ser experimentado em mais de 2500 coffee-shops. umas e outros competindo por se diferenciarem através de um sabor único.

diferenciação e multi-culturalismo. respeito pelo passado no presente e aberta ao futuro. qualidade de vida superior, vanguardista na relação e preservação do meio-ambiente. é este o adn desta cidade.

visitar
emp

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s