três ascensores e um elevador.

lavra (19/04/1884 – 188 mts, 23% inclinação), glória (24/10/1885 – 265 mts, 17,7% inclinação), bica (28/6/1892 – 283 mts – 90% inclinação) e santa justa (10/07/1902 – 45 mts verticais). três ascensores e um elevador, todos com a classificação de monumento nacional, a transportar os lisboetas e turistas há mais de um século, em quatro das sete colinas da cidade.

como característica comum, o facto de serem projectos de raoul mesnier du ponsard, ilustre engenheiro português com profícua obra espalhada pelo país. estes quatro equipamentos tiveram o seu apogeu até ao terceiro quartel do século passado, continuando em funções mas (quase) remetidos a atracções turísticas.

visitando um blog habitual – r4f, deparei-me com uma interessante proposta de treino sugerida por paulo sousa e miguel correia, que consistia em fazer o circuito denominado dos 4 elevadores. como o percurso estava delineado, resolvi ir também conhece-lo, proposta que aqui partilho.

fazer este percurso implica levantar cedo num domingo de manhã. afinal ia percorrer uma série de ruas e locais que têm a sua vida própria, pelo que, quanto mais tarde, maior a possibilidade de encontrar muito movimento. a verdade é que gosto bastante de correr na cidade o mais cedo possível, aproveitar a tranquilidade, a frescura e o ar mais limpo, proporcionados pelo facto de haver uma substancial diminuição do tráfego automóvel ao domingo.

o início deste treino foi no alto do parque eduardo vii, descida pelo lado direito até ao marquês de pombal e avenida da liberdade abaixo até aos restauradores. 1ª parede. calçada da glória e o ascensor da glória. sempre a subir até à rua de são pedro de alcântara. aí chegado virei à direita e desci em direcção à rua de são paulo, com passagem pelo largo da misericórdia, rua da misericórdia, largo de camões, rua do alecrim até ao largo do barão de quintela e cortar de novo à direita para a rua das flores. no final desta estamos na rua de são paulo, nova inflexão para a direita até ao instituto superior de ciências da administração e eis-me perante a calçada da bica grande. 2ª parede. calçada acima, virei à esquerda e de seguida à direita, entrando na rua da bica de duarte belo onde funciona o ascensor da bica. mais uma subida que me levou até ao largo do calhariz. daqui segui para o largo de camões e largo do chiado, virei à direita para a rua antónio maria cardoso e rua victor cordon até à calçada nova de são francisco, percurso ondulante e que é sempre feito a descer, desembocando na baixa pombalina. continuei pela rua da conceição até à intersecção com a rua augusta, a qual percorri até à praça dom pedro v, vulgo rossio. virei à esquerda e subi a rua do carmo, um dos locais de acesso ao elevador de santa justa, virei à direita para a rua garrett e de novo à direita para subir a calçada do sacramento até ao largo do carmo. aqui não me deparei com a 3ª parede como esperava, estando esta guardada para mais adiante. iniciei então a derradeira parte do percurso, tendo descido a calçada do carmo em direcção ao rossio. atravessado este, entro na rua das portas de santo antão e subi até ao largo da anunciada. quando lá cheguei até me faltou a respiração… ao olhar para a calçada do lavra, local de acesso ao ascensor do lavra. aquilo não era uma parede, mas um valente paredão! lá fui por ali acima, mas não consegui fazer todo o percurso a correr. tive que caminhar para aí uns 50 metros, pois aquela inclinação mete respeito e já vinha com as pernas a protestar pelo tratamento que lhes resolvi impôr num domingo de manhã! chegado lá acima, dei a volta ao campo de santana e voltei a descer em direcção à avenida da liberdade, de regresso ao ponto de partida. esta parte final foi sempre a subir e cumprida pelo lado contrário ao da descida.

características do percurso – piso: duro; distância total: 10,2 km; retorno: sim (circular); água: sim; estacionamento: fácil; grau de dificuldade ( 1 a 5 ): 4; altimetria: gráfico abaixo

Anúncios

4 comments

  1. Parabéns!
    Em Lisboa pode-se treinar para provas de Montanha e de que maneira!
    Permita-me uma sugestão: fazer um treino de ida e volta acompanhando na totalidade o percurso da carreia de eléctrico número 28 (partida e chegada a Campo de Ourique).
    Há muitos anos que persigo essa ideia mas já nem vivo em Lisboa nem as pernas são o que eram.
    Obrigado pela sua passagem lá pelo Último Quilómetro e se estiver por Lisboa no dia 30 de Maio sugiro-lhe a participação nos 13 Quilómetros do Guincho até porque já vi que gosta de subir!

  2. Obrigado Amigo, pela sugestão. Na fase em que me encontro, em que tive que recorrer à caminhada, vou já experimentar a sua proposta na primeira oportunidade.
    Saudações

    1. caro amigo, a caminhar ou a correr, é preciso é não parar. vai ver que é um passeio agradável, numa cidade que tanto tem para oferecer e que muitas vezes subestimamos. em breve partilharei as sete colinas e os miradouros da cidade. tesouros a descobrir. divirta-se.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s