parque das nações e do tejo. percurso dos 6 passeios.

expo. foi assim que esta enorme área de 340 ha ficou conhecida, cortesia da exposição mundial que decorreu em lisboa em 1998. na realidade é constituída por dois parques, o das nações (herança directa dos equipamentos erguidos para a exposição) e o parque do tejo e do trancão (nascido da grande intervenção de ordenamento territorial ali realizada aquando da expo 98).

uma autêntica fénix renascida das cinzas, dado que outrora este gigantesco espaço coincidia com um aterro sanitário, com unidades industriais desactivadas e com um vazadouro de lixos e entulhos. hoje, no seu todo, é um dos mais aprazíveis parques de lisboa, com óptimas condições para a prática da corrida ou caminhada, pese embora a enorme pressão urbanística a que tem sido continuadamente submetido.

este é o percurso dos passeios – neptuno, navegantes, tágides, tejo, sapal e trancão – e decorre nos dois parques (nações e tejo) e em dois concelhos (lisboa e loures), com a fronteira a leste no rio trancão. porém, é o estuário do tejo que nos acompanha constantemente, irradiando uma luz muito própria e contribuindo para a agradabilidade do trajecto ao longo de toda a sua extensão.

do parque das nações ao parque tejo.

o passeio de neptuno marca o ponto de partida deste percurso, o qual irá decorrer sempre junto à margem do tejo. decorridos 500 metros viro à esquerda para entrar no passeio dos navegantes, o qual rodeia a marina e o oceanário, primeiro em empedrado, depois em terra batida e acabando num passadiço em madeira. um trecho dentro do rio e com vistas magníficas em qualquer direcção. percorridos 1,2 km estou no passeio das tágides, o qual, com os seus 1000 metros de comprimento, leva até à torre vasco da gama (em processo de integração no futuro hotel de 6 estrelas da cadeia sana), fazendo a ligação com a segunda parte do percurso.

parque do tejo e do trancão.

contornada a torre entro no parque do tejo via passeio com o mesmo nome. é a parte mais natural do percurso e decorre numa zona de sapal até à foz do trancão. é uma área de reserva ecológica, na qual, dependendo do horário, podemos observar uma grande variedade de aves que por ali se alimentam. após 1,1 km este passeio intersecta um outro, o passeio do sapal, mesmo junto à ponte vasco da gama, o qual, decorridos 1200 metros, termina na foz do rio trancão, dando lugar ao passeio homónimo. é também a parte do percurso com maior variedade de pisos, dado que corremos em terra batida, relva, madeira e algum piso duro. e assim, percorrendo a margem do trancão durante 8 centenas de metros, termino o percurso dos 6 passeios.

são 5,8 km muito fáceis de percorrer, com variedade de pisos (pedra, cimento, alcatrão, terra batida, relva e madeira) e vistas magníficas. o regresso está garantido!

características do percurso: piso: misto; distância total: 5,8 km; retorno: opcional; água: sim; estacionamento: fácil; grau de dificuldade (1 a 5): 1; coordenadas gps do ponto inicial: n38º 45.235´, w9º 05.681´; altimetria do percurso: gráfico abaixo.

Anúncios

2 comments

  1. Olá Paulo

    Estes trajectos já os conheço muito bem, pois há anos que os percorro ao fim de semana.

    São os melhores em Lisboa, penso eu, existe caminhos para todos os gostos

    continue a correr
    com os cumps
    J.Lopes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s