com vista para o tejo. percurso 2.

a praça de itália na colina de s. jerónimo foi o ponto de partida da segunda incursão pelo restelo. um local rodeado de embaixadas e outras belas propriedades, na qual se situa a muito venerável ermida de s. jerónimo, um invulgar monumento erguido em 1514, quase a completar 5 séculos de existência. ergue-se nesta colina voltada a sul, qual clareira no meio de um bosque, estando inserida no jardim ducla soares. as vistas sobre o rio e a barra sul do tejo são soberbas, bem como o ambiente de tranquilidade que o local transmite.

contempladas as vistas começo o percurso descendo a escadaria até à av. da torre de belém, a qual, lá ao fundo, parece uma embarcação a flutuar no rio. no fim desta ampla artéria viro à esquerda para a av. da índia e faço o atravessamento para o jardim da torre de belém pela ponte pedonal.

praça da torre de s. vicente de belém. o tejo e a torre de belém. o rio e a sua nobre sentinela. o monumento aos combatentes do ultramar, cujos mártires têm o seu nome perpetuado num extenso mural. forte do bom sucesso e o monumento comemorativo da primeira travessia aérea do atlântico sul. tanta história concentrada em 5 ha de jardim. é por todas estas evocações de feitos do passado que continuo o percurso, em que o primeiro retorno é feito no fim do paredão junto ao novo centro de investigação da  fundação champalimaud.

na segunda parte percorri toda a frente ribeirinha entre belém e a doca de santo amaro, passando pelos restantes monumentos que enriquecem esta área, tendo escolhido como segundo ponto de retorno a ponte 25 de abril. regresso à av. da índia atravessando a passagem superior em frente ao café-in e continuo em direcção ao ccb, contornando os jardins do conjunto monumental de belém.

o regresso ao ponto de partida é feito sempre a subir, primeiro pela r. dos jerónimos, seguida pela av. do restelo, r. de alcolena, gil eanes, pêro da covilhã e praça de itália. valeu bem o esforço pois o cansaço desapareceu assim que descansei os olhos no tejo.

para terminar este percurso em beleza, nada melhor que rumar à pastelaria do restelo, para comer uns deliciosos, fantásticos, divinais croissants. os do careca. é que isto de correr é muito bom, mas faz cá uma fome…

características do percurso: piso: duro; distância total: 11,4 km; retorno: sim; água: sim; estacionamento: fácil; grau de dificuldade (1 a 5): 2,5; coordenadas gps do ponto inicial: n38º 42.099´, w9º 12.804´; altimetria do percurso: gráfico abaixo.

 

Anúncios

2 comments

  1. bom percurso
    Pena é as subidas, fazem falta mas não gosto de correr a subir.
    A paragem para o pequeno almoço é motivadora.
    Não sabia que se podia correr no paredão da Fundação Champalimaud.
    com os cumps
    J.Lopes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s