maratona european tour. 4ª etapa.

istambul. ilustração de melten sozer.

bizâncio no ano 100 ac, constantinopla em 306 dc e istambul desde 1930. capital de três impérios na antiguidade, o bizantino, o romano e o otomano, actualmente a 5ª maior cidade do mundo em termos de habitantes, cujo número já supera os 13 milhões, é a única que fica em dois continentes, numa fascinante mistura de ocidente e oriente, história e modernidade.

concluída a maratona de istambul, é altura de partilhar a apreciação pessoal sobre a prova, a 4ª etapa da minha maratona european tour. a edição deste ano foi a 34ª desta maratona que integra o restrito grupo das 23 a nível mundial que possuem o selo dourado da iaaf.

organização

a prova é organizada pela municipalidade metropolitana de istambul (istanbul buyuksehir belediyese), tendo o alto patrocínio do presidente da câmara local. é um evento que traz milhares de visitantes à cidade, com os inerentes benefícios para a hotelaria, comércio e restauração, num período considerado de época baixa. as grandes maratonas internacionais são encaradas como um excelente motor económico para as comunidades envolvidas, o que é evidente no entusiasmo com que os habitantes locais recebem os participantes.

feira

a feira da maratona decorreu durante 3 dias no novo centro de congressos de istambul (istanbul kongre merkezi). o processo de levantamento do dorsal foi bastante expedito, tendo de seguida visitado os stands dos expositores presentes. apesar de grande, achei a feira pobre em termos de novidades e atractividade dos produtos e serviços expostos, salvo raras excepções. a mesma apreciação para a pasta party, pelo que, neste capítulo, a organização ainda tem grande (e bem necessária) margem de progressão.

participação

a nível de participantes é uma prova muito internacional. na maratona estavam inscritos 3.000 participantes, dos quais terminaram cerca de 2.400 (70% estrangeiros). havia corredores em representação de 20 países, sendo os alemães, franceses e italianos os maiores contingentes estrangeiros presentes, portugueses fomos apenas 8. interessantes os números relativos à participação feminina, com 375 atletas a completarem a maratona. o evento foi ainda complementado com duas muito participadas provas, uma de 15 km e outra de 8 km.

percurso

um roteiro por 25 séculos de história. a prova começa no lado asiático e a entrada na europa faz-se mediante a travessia da ponte sobre o estreito do bósforo (bogaz koprusu). segue acompanhando a margem do corno de ouro (haliç) até ao primeiro retorno, continuando depois paralela ao mar de mármara (marmara denizi) até se realizar o segundo retorno. ao longo do percurso passamos por alguns dos mais emblemáticos monumentos, complementados pelos sons e odores característicos da cidade. a meta está no antigo hipódromo romano (at meydani), em pleno coração de sultanahmnet, enquadrada pela catedral de santa sofia (ayasofya) e pela mesquita azul (sultanahmet camii). após a meta está a zona de recuperação com vários postos de massagem, havendo fruta e água à descrição, e onde se recebe a medalha, a t-shirt de finisher e o certificado de participação.

a sinalização do percurso e os abastecimentos são de bom nível. placas indicadoras de distância a cada km, abastecimentos principais a cada 5 km com líquidos e sólidos (água, isotónico, cubos de açucar e fruta), e secundários a cada 2,5 km com líquidos e esponjas. vários postos fixos de assistência, bem como médicos e socorristas a acompanharem a prova, além de várias dezenas de voluntários ao longo do percurso assegurando a sinalização do mesmo.

não é um percurso fácil, podendo até, nos primeiros 6 km, levar a que se cometam excessos por via do desnível que possuí. também o vento é um factor a ter em conta, tendo-se feito sentir com intensidade na travessia da ponte e, depois, ao longo de todo o trajecto paralelo ao mar de mármara, factor que confirmei após a prova ser uma característica meteorológica do local.

a maratona de istambul é uma prova cheia de carisma e um autêntico postal ilustrado dos locais a visitar, com milhares de pessoas nas ruas a incentivar os participantes, ou apenas a fazerem a sua vida normal no meio do colorido de uma manhã diferente, a única do ano em que a ponte pode ser atravessada a pé. a cidade não para, apenas abranda um pouco durante meia dúzia de horas.

já sou um maratonista intercontinental, tal como atesta o bonito certificado que recebi. não tenho dúvidas em recomendar a participação na maratona de istambul, se possível complementada com uns dias de lazer nesta fantástica cidade que une dois continentes.

Anúncios

One comment

  1. Paulo
    Pelo que li é uma maratona numa cidade com história e a ter em conta no futuro.( apesar de terem de melhorar algumas situações pontuais)
    Qual será o próximo continente?
    Correr a maratona e fazer turismo é uma ambição que tb tenho, mas….
    continua a treinar e a correr
    Redobro os Parabéns
    cumps
    J.Lopes

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s