não consigo imaginar!

boston 13

a tragédia de ontem em boston deixou-me profundamente chocado. nunca imaginei que a barbárie pudesse chegar ao nosso desporto, muito menos da forma tão abrupta e extremamente violenta que presenciamos em directo.

a maratona é o mais unificador de todos os eventos desportivos, na qual participamos pondo à prova, em cada um dos 42,195 km, o nosso espírito de sacríficio e capacidade de superação. para quem, do outro lado da barreira assiste ao evento, não é muito importante quem vence, nem tão pouco existe a obrigação de torcer por este ou aquele atleta. o objectivo é simplesmente aplaudir aqueles milhares vindos de todo o mundo para vencerem a mítica distância, independentemente da sua origem ou religião. em boston é rigorosamente assim desde 1897.

por isso, não consigo imaginar a sensação de terror que ontem terão vivido milhares de espectadores e atletas quando, no decorrer da festa, desabou sobre boylston street o mais ignóbil acto de cobardia possível de ser praticado pelo ser humano. não consigo imaginar o que será ver irmãos nossos, que poucos minutos antes tinham concluído a prova, ficarem horrivelmente mutilados pelo simples facto de terem estado no local certo, à hora certa, mas que alguém (ou alguma organização terrorista) resolveu tornar no local errado e à hora errada. não consigo imaginar o que será ver todos aqueles que ali estavam para aplaudir e dar mais significado ao momento, terem pago com a vida ou com horríveis ferimentos, a sua generosidade e apoio ao nosso desporto.

li no editorial de um grande jornal americano que “A alegria simples de uma corrida de 42,195 km foi despedaçada na segunda-feira. Mas a maratona estará de volta no próximo ano, independentemente do nível de segurança que seja necessário impor, a qual os cidadãos de Boston irão aplaudir ainda com mais força e convição. Nenhum acto de terrorismo é suficientemente forte para estilhaçar uma tradição que é parte integrante da história Americana.” 

espero que sim! eu continuarei a marcar presença quando e onde escolher, pois recuso-me a viver com medo e a ceder ao clima de terror que alguns persistem em impor. e lembrar-me-ei, para sempre, daqueles a quem ontem tiraram, em definitivo, a possibilidade de celebrarem “a alegria simples de uma corrida de 42,195 km“. não consigo imaginar…

Anúncios

One comment

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s