cursa diagonal. #4.19

Ildefons Cerdà i Sunyer (1815 – 1876) foi um engenheiro urbanista e político catalão responsável pelo plano de extensão e reforma (Plan de Ensanche) da cidade de Barcelona.

Durante a década de 1850 Cerdà iniciou os estudos sobre a cidade tendo em vista a sua extensão. Esta estava limitada pelas antigas muralhas que, perdida a função de proteção, impediam então o crescimento da urbe.

Em 1854 é tomada a decisão de as derrubar, abrindo o caminho para a transformação da cidade pelo aumento da sua área total, fornecendo uma alternativa mais ordenada de ruas e quarteirões em comparação à confusa trama do centro histórico de então. A contenção da cidade nestes limites havia aumentado grandemente sua densidade e criado problemas de comunicação com o exterior.

A base do plano foi um sistema de vias e quarteirões que se poderiam estender indefinidamente, à medida que a cidade fosse crescendo. Cerdà criou uma hierarquia viária onde pequenas ruas “desaguavam” em ruas maiores que por sua vez “desaguavam” em grandes avenidas. Para explicar este conceito hierárquico utilizou a analogia de pequenos rios desaguando em rios cada vez maiores e mais largos, num plano conhecido principalmente pela representação gráfica da sua retícula característica.

Apresentou um sistema pormenorizado que distribuía parques, indústria, comércio e residências de forma equilibrada. As avenidas principais formam estruturas que coordenam a expansão dos quarteirões, idealizados como espaços abertos que permitiam um maior fluxo de pessoas e de ar pela cidade, que poderiam ser complementados por áreas verdes.

O Plan de Ensanche foi submetido a concurso em 1859 e aprovado em maio de 1860, o qual contemplou a construção da Avinguda Diagonal, a artéria que recebe a Cursa Diagonal da cidade Condal e na qual participei na 7ª edição.

Uma das vias principais da cidade, com uma largura constante de 50 m e 11 km de comprimento, tem em quase toda a sua extensão um passeio central para peões. Começa no Distrito de Sant Martí, à beira mar, e cruza diagonalmente a cidade na direcção de Lérida e Madrid, terminando na Ronda de Dalt. Intersecta a Avinguda Meridiana na Plaza de las Glorias Catalanas, cortando obliquamente a quadrícula do bairro de Eixample.

Esta prova faz o percurso inverso ligando a montanha ao mar, ou seja, começa no Palau Reial de Pedralbes e termina no Passeig Garcia Faria frente ao mar. É uma das três provas de 10 km mais participadas da cidade – Bombers, La Mercè e Diagonal – e com um percurso muito favorável em termos de desnível.

Bem organizada e com um percurso cheio de pontos de interesse, numa cidade que é um museu ao ar livre, resumem a Cursa Diagonal DiR Guardia Urbana que na 7ª edição registou mais de cinco milhares de participantes à chegada.

De puta madre!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.