Autor: Paulo L

português nascido em luanda. viajante do mundo. corro por quem não pode.

circuito lisboa trail. fórmula de sucesso!

Este ano participei na 2ª edição do Circuito Lx Trail by Buff e fiquei muito bem impressionado quer com o conjunto de provas que o integraram, quer com a organização num sentido amplo. Foram 6 etapas que decorreram entre 21 de janeiro e 17 de junho, distintas entre si, mas com um factor comum a todas: a grande adesão de participantes.

O facto de cada etapa ser constituída por duas provas competitivas – curta e longa – foi um dos factores de sucesso, ao permitir a opção pela prova mais de acordo com as capacidades físicas de cada um.

Mas nada melhor do que os números (atletas classificados nas provas curta e longa) do circuito para validar esta constatação:

Lousa – tc 389 / tl 354

Almada – tc 532 / tl 368

Belas – tc 541 / tl 400

Cascais – tc 571 / tl 389

Monsanto – tc 641 / tl 349

Ota – tc 233 / tl 133

tc total 2.908 / tl total 1.993

No total das duas provas classificaram-se 4.901 atletas, um número do qual os organizadores muito se devem orgulhar.

A 3ª edição do Circuito Lx Trail apresenta novos locais e um calendário revisto, bem como um novo patrocinador. De saída está Almada e entram Palmela (17 fev), Mafra (10 mar), Loures (14 abr), Setúbal (28 abr) e São João das Lampas (11 mai), passando o total de etapas para 10 que se realizarão entre 20 de janeiro e 21 de julho. As inscrições para o circuito completo custam 150€ para o trail longo e 110€ para o trail curto, sendo igualmente possível a inscrição prova a prova.

Uma fórmula de sucesso que certamente terá continuidade na edição de 2019.

de visita aos F-16

De regresso à estrada e com mais uma Base Aérea para a lista de provas, desta vez a nº 5 em Monte Real.

Nos terrenos da atual Base Aérea funcionou, de 1938 a 1941, o Aero-Clube de Leiria, que serviu posteriormente como Aeródromo Militar (até 4 de outubro de 1959), data que marcou a inauguração oficial da Base Aérea Nº 5.

Construída num local central do território continental, de modo a permitir a intervenção rápida dos seus caças em qualquer ponto do mesmo, esta base NATO recebeu, em 8 de julho de 1994, as primeiras 4 aeronaves Lockheed Martin F-16, de um total de 30 que constituem a única esquadra – 201 Falcões – de aviões de caça do país que estão em permanente estado de prontidão.

A 1ª Corrida de Monte Real, um evento organizado pela C.M. Leiria e com o apoio técnico da Atletas.net, levou até esta localidade num magnífico fim de tarde um razoável pelotão (pouco mais de três centenas de participantes), que não perderam a oportunidade de correr num espaço (habitualmente) inacessível.

A base abriu as suas portas para uma parte do percurso com cerca de 3 km, delineado pela zona mais operacional da mesma e onde não faltou um F-16 para fazer a “guarda de honra” aos participantes.

A 1ª Corrida de Monte Real foi um evento bem organizado e com um percurso interessante, que só precisa de um ajuste no calendário para se tornar numa clássica de estrada.

Agora, para fazer o pleno de provas nas bases aéreas nacionais ficam a faltar apenas duas: Beja e Lajes. Excelentíssimos Senhores Chefe do Estado-Maior da Força Aérea e Comandantes das BA 11 e BA 4, que tal pensarem no assunto?