gostos

do caraças!

ra 13

52 ironman em 52 semanas. está concluído o desafio que ricardo abad se propôs realizar ao longo de 2013.

foi no dia 28 de dezembro, em oberena, próximo da sua vila natal, que este incrível feito chegou ao fim quando cortou a linha de chegada e completou o último dos 11.752 km do mesmo.

não sou pessoa para idolatrar ninguém, mas não fico indiferente quando tipos comuns embarcam em aventuras que requerem um esforço quase sobre-humano para as concretizarem. ricardo abad não pára de elevar a fasquia, pelo que assinalei a minha admiração por este grande atleta com a compra da camisola utilizada na etapa 32, realizada no dia 10 de agosto em santander.

o próximo desafio (para o qual busca apoios) já está delineado e, como seria de esperar, é de cortar o fôlego. até onde irá a “loucura” deste navarro?

em retrospectiva.

2013

no ano em que o fenómeno da corrida explodiu, a minha relação com a mesma, no mínimo, implodiu. em retrospectiva e analisando as causas que levaram a tal situação, cheguei à seguinte equação:

cansaço + saturação + lesões = enorme assinalável falta de motivação.

primeiro de uma forma imperceptível, depois de uma maneira mais insidiosa, a necessidade de fazer outro tipo de actividades desportivas ou de lazer começou a falar mais alto. daí ter optado pelas caminhadas e pela bicicleta, como contraponto aos milhares de km percorridos nos últimos três anos.

assim não é de estranhar que a minha época desportiva de 2013 se tenha saldado por apenas 8 provas: 5 de 10 km, 1 meia maratona e 2 maratonas, tendo algumas delas sido “tiradas a ferros“. no total, entre treinos e provas, não percorri mais de 1200 km, e o curioso é que também não senti falta de mais…

em jeito de conclusão posso dizer que virei uma página no respeitante à forma como passei a encarar a corrida. mas acredito que o melhor ainda está para vir!

bom ano.