pedalar em lisboa

Ciclovias de Lx. Do Campo Grande à Expo.

 

cgexpo

Continuando a série de percursos pelas ciclovias de Lisboa, desta vez fui percorrer o mais oriental de todos eles e fazer uma visita ao Parque das Nações, num trajecto correspondente aos pontos 13 e 10 do mapa abaixo.

ciclovias lx

O ponto de partida é o jardim do Campo Grande, mais propriamente no ponto que intersecta os percursos que vêm de Telheiras e da Cidade Universitária. Porém é na Av. Brasil que o percurso tem propriamente início, decorrendo sem dificuldades de maior ao longo de 2 km, até chegar à Av. Marechal Gomes da Costa e ao Parque José Gomes Ferreira. No primeiro terço intersecta a R. das Murtas, cuja ciclovia conduz à Alta de Lisboa (ver variante da Quinta das Conchas).

entori1

Feito o atravessamento da Av. Marechal Gomes da Costa o percurso sobe em direcção à Quinta do Alemão, contornando parte do adjacente Clube de Golfe da Bela Vista. Chegado ao ponto mais alto aprecio a espectacular vista sobre o aeroporto e o intenso movimento que vai acontecendo na placa.

entori2

Este ponto também faz a ligação que, pela Rua João Palma-Ferreira, conduz às Olaias, passando pelo bairro da Flamenga e pelo Parque da Bela Vista (ver variante das Olaias).

Prossigo pelo lado esquerdo pela R. Pardal Monteiro, a qual conduz até à rotunda do Relógio. Feito o segundo atravessamento da Av. Marcehal Gomes da Costa começa a descida para os Olivais e para a parte mais bonita deste percurso, a qual decorre durante a travessia do Parque do Vale do Silêncio.

entori3

Pedalar nos caminhos estreitos deste bonito espaço de recreio e lazer proporciona a entrada num mundo de tranquilidade, onde o barulho característico da cidade é abafado pela natureza circundante. Concluída a travessia do parque a ciclovia prossegue pela Av. Berlim até à gare do Oriente, ponto final deste percurso que se estende ao longo de 6 km.

ent orie

alt ent orie

Variante da Quinta das Conchas

entori4

Após sair do Campo Grande e percorridos pouco mais de 400 m chego à intersecção com a R. das Murtas, ponto inicial da ciclovia que conduz até à nova alameda da Alta de Lisboa, contígua ao aeroporto. Este troço decorre durante 1 km até ao Eixo Central da dita alameda, continuando depois pelo passeio até à Av. Eugénio de Andrade, a qual conduz à Quinta das Conchas (pontos 6 a 5 do mapa).

r murtas

alt r murtas

Variante das Olaias

Este troço foi inaugurado em maio de 2012 e resultou das contrapartidas do festival Rock in Rio – Lisboa, dado o mesmo decorrer no parque a que esta ciclovia conduz e atravessa. A primeira parte deste percurso tem a extensão de 1,3 km e faz a ligação entre a Quinta do Alemão e o parque da Belavista. Continua pelo interior do parque em direcção às Olaias, fazendo a travessia da ponte ciclo-pedonal sobre a Av. Marechal Gomes da Costa localizada na parte sul desta grande área verde, numa extensão total de 3 km.

alemao olaias

alt alemao olaias

A rede de ciclovias continua em crescimento com vários troços (de maior ou menor extensão) em obra. Alguns deles (e antes de estarem concluídos) já vão sendo alvo de críticas (também aqui nada de novo), mas a verdade é que o seu desenvolvimento contribuí para o derradeiro desafio que é: desmistificar a ideia de que Lisboa não é uma cidade para bicicletas.

assinatura bike

Educar para a cidadania.

Pedagogia 1

cdeorgNuma iniciativa da FPCUB – Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta, o projecto codigodaestrada.org tem como objectivo ser um guia e ponto de referência na temática em torno do Código da Estrada e da circulação em bicicleta.

Pretende assim não só informar quem utiliza a bicicleta na estrada, mas também todos os automobilistas que tenham dúvidas e/ou questões relacionadas com a circulação das mesmas no meio rodoviário, e de como partilhar esse mesmo meio de um modo cívico e seguro, promovendo a boa convivência na estrada.

Pedagogia 2

psp

Com a chancela da PSP – Polícia de Segurança Pública, chega também ao grande público uma acção de sensibilização sob o lema “Ultrapasse com espaço”.

Fundamentada em estudos internacionais que comprovam que cerca de 90% dos acidentes com bicicletas têm origem nos condutores dos automóveis, esta acção apela ao respeito pelo espaço de cada um na estrada, factor decisivo para evitar acidentes e preservar vidas.

As boas notícias aliadas às boas práticas.