10 km

circuito das forças armadas 2019

Após um ano de ausência o CFA – Circuito das Forças Armadas – regressa ao calendário de provas na Área Metropolitana de Lisboa. A 1ª edição realizou-se em 2015 e teve continuidade nos dois anos seguintes, porém não se disputou em 2018 apesar de ter sido anunciado.

Organizado pela Xistarca e com o apoio institucional dos Estados-Maiores dos três ramos, a 4ª edição do CFA realiza-se no espaço de 4 semanas com as três provas habituais – Marinha, Exército e Força Aérea. Cada etapa será composta por uma corrida e uma caminhada, de 10 e 5 km, respectivamente, nas quais os participantes terão a possibilidade de correr em espaços habitualmente inacessíveis, dado os percursos decorrerem integralmente dentro de instalações militares.

Em 2015 participei no circuito mas só consegui estar presente nas provas do Exército e da Força Aérea, pelo que me ficou um “amargo de boca” por não ter feito o pleno. Assim sendo (e porque mais vale tarde do que nunca) no dia 27 de janeiro lá estarei na linha de partida para encerrar o assunto em definitivo.

de visita aos F-16

De regresso à estrada e com mais uma Base Aérea para a lista de provas, desta vez a nº 5 em Monte Real.

Nos terrenos da atual Base Aérea funcionou, de 1938 a 1941, o Aero-Clube de Leiria, que serviu posteriormente como Aeródromo Militar (até 4 de outubro de 1959), data que marcou a inauguração oficial da Base Aérea Nº 5.

Construída num local central do território continental, de modo a permitir a intervenção rápida dos seus caças em qualquer ponto do mesmo, esta base NATO recebeu, em 8 de julho de 1994, as primeiras 4 aeronaves Lockheed Martin F-16, de um total de 30 que constituem a única esquadra – 201 Falcões – de aviões de caça do país que estão em permanente estado de prontidão.

A 1ª Corrida de Monte Real, um evento organizado pela C.M. Leiria e com o apoio técnico da Atletas.net, levou até esta localidade num magnífico fim de tarde um razoável pelotão (pouco mais de três centenas de participantes), que não perderam a oportunidade de correr num espaço (habitualmente) inacessível.

A base abriu as suas portas para uma parte do percurso com cerca de 3 km, delineado pela zona mais operacional da mesma e onde não faltou um F-16 para fazer a “guarda de honra” aos participantes.

A 1ª Corrida de Monte Real foi um evento bem organizado e com um percurso interessante, que só precisa de um ajuste no calendário para se tornar numa clássica de estrada.

Agora, para fazer o pleno de provas nas bases aéreas nacionais ficam a faltar apenas duas: Beja e Lajes. Excelentíssimos Senhores Chefe do Estado-Maior da Força Aérea e Comandantes das BA 11 e BA 4, que tal pensarem no assunto?