meia maratona

rnr mm lx. prova 8. 2015.

RNR-Meia-Maratona-2015

Depois da tempestade a bonança… e está feita mais uma prova para “afinar” a máquina para o dia 1 de Novembro.

A última vez que participei nesta prova andava a treinar para a maratona de Istambul e marquei neste percurso o meu melhor tempo na distância. Três anos depois regressei à Rock’n’Roll Meia Maratona de Lisboa, porém com objectivos completamente distintos em termos de resultado.

Ao contrário da meia de Setúbal (onde corri com um ritmo mais elevado) hoje o objectivo foi rolar no intervalo dos 5’30” – 5’35” ao km, um ritmo confortável e sem grande esforço. Daí ter concluído a prova na casa da 1h56, sem sinais anormais de desgaste ou de fadiga, um bom indicador para o grande objectivo que se aproxima a passos largos.

Deste mega evento de corrida tudo de positivo a assinalar. O cenário vivido ontem com a tempestade que se abateu sobre a região de Lisboa fazia prever o pior, mas a força dos elementos não levou a melhor perante a qualidade e a quantidade dos meios humanos e materiais que esta organização envolve.

As Rock’n’Roll maratona e meia-maratona de Lisboa são (por direito próprio) um evento de referência a nível mundial que nada ficam a dever ao que de melhor se faz por esse mundo fora.

Lisboa merece provas assim!

corridas 15

nyc t logo

MM setúbal. Prova 7. 2015.

logo_evento

Com o plano de treinos para a maratona de Nova Iorque a ganhar intensidade hoje foi dia de testar a “matéria dada”. Daí ter participado na meia-maratona de Setúbal, a primeira prova de teste das duas agendadas, da qual tirei um par de conclusões importantes: 1) estou no patamar pretendido em termos de preparação; 2) ainda tenho uma boa margem de progressão até 1 de Novembro.

Sem conhecer o percurso nem a altimetria tinha como objectivo terminar na casa da 1h50, adoptando um ritmo que não ultrapassasse os 85% da frequência cardíaca máxima (era para treinar e não para estoirar…). Apesar da temperatura elevada o objectivo foi duplamente atingido, pelo que o plano é para continuar a cumprir dentro dos parâmetros estabelecidos. As distâncias e as intensidades delineadas estão perfeitamente ajustadas às minhas capacidades actuais, agora é dar continuidade ao trabalho começado no início do verão.

Quanto à prova propriamente dita tenho a dizer que gostei bastante. Com o habitual selo de qualidade organizativo da HMS Sports esta 1ª edição da meia-maratona Alegro de Setúbal (ou 26ª meia-maratona de Setúbal) foi uma aposta ganha, tendo um enorme potencial de crescimento nos próximos anos.

mm setubal

Um percurso interessante e bem assinalado, (porém com um grau de dificuldade inesperado por via do desnível existente entre os km 8 e 13), uma logística cuidada e atenta às necessidades dos participantes, (algum) público a apoiar.

alt mm setubal

Em resumo, uma prova que foi o espelho da eficácia e da competência por parte da organização.

Setúbal é uma cidade da qual tenho muitas e boas recordações do início da adolescência, pelo que correr ao longo das suas ruas e avenidas foi como que regressar a um passado distante. Os locais ainda perduram, porém os anos decorridos e o inevitável progresso acrescentaram (ou retiraram) o carácter genuíno que esta cidade sempre teve. Mas de uma maneira geral está mais bonita, mais moderna e não perdeu o encanto que sempre lhe reconheci.

Um evento a que conto voltar numa próxima edição.

corridas 15

nyc t logo