circuito lisboa trail. ota

O pano desceu sobre o Circuito Lisboa Trail e a última prova foi… uma fornalha!

Por uma questão de dias a totalidade das etapas não se realizaram com temperaturas amenas. Porém, para a 16ª Corrida do Mirante, estava destinado um dia quente (muito quente mesmo), o que tornou ainda mais difícil um percurso já por si muito exigente. Talvez, na minha opinião, o mais exigente dos seis que compuseram o circuito.

No entanto não foram as dificuldades acrescidas que tiraram mérito à prova. O percurso decorreu por bonitas e variadas paisagens, à excepção da enorme pedreira, qual “ferida” a céu aberto, em gritante contraste com a natureza frondosa. Para rematar a jornada o célebre “prémio da montanha”, uma demolidora subida de 800 metros que termina no símbolo da prova, o miradouro do Cabeço do Pardal, situado a 170 m de altura e de onde se avista toda a área em redor numa espectacular panorâmica.

No respeitante à organização tudo a bom nível, apenas algumas hesitações (decorrentes das condições climatéricas) relativamente aos horários, mas que foram resolvidas sem prejuízo de maior para os participantes.

A minha prova decorreu dentro do previsto e completei os 11,3 km do percurso em 1h35m. O possível face à canícula que se fez sentir, em que me preocupei apenas em chegar ao fim sem grandes empenos.

O Circuito Lisboa Trail 2018 está feito e com ele o primeiro desafio desportivo a que me propus para este ano.

dia mundial da bicicleta

O dia 3 de junho foi declarado pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o Dia Mundial da Bicicleta.

A resolução foi aprovada na sessão da Assembleia Geral da ONU a 12 de abril, com o consenso de 193 Estados-Membros, na qual foi reconhecida “a singularidade, a longevidade e a versatilidade da bicicleta como um meio de transporte fácil, acessível, confiável e sustentável, ao mesmo tempo que promove a preservação ambiental e a saúde”.

Durante essa sessão, a ONU também encorajou os estados a integrarem a bicicleta nos respectivos planos de desenvolvimento e a aumentarem a segurança nas estradas para que este meio de transporte ganhe mais adeptos.

Em Lisboa o primeiro Dia Mundial da Bicicleta ficou assinalado com a realização de vários eventos, no qual se incluiu o tradicional “Lisboa Antiga de Bicicleta” organizado pela FPCUB e já na 26ª edição, uma jornada de celebração da bicicleta e do futuro mais sustentável que esta forma de mobilidade suave permite.

Contudo, ainda há um longo caminho a percorrer, especialmente no que respeita à capacitação da sociedade portuguesa para a utilização da bicicleta e para um mais saudável convívio entre ciclistas e demais utentes da via pública.